sexta-feira, 26 de outubro de 2012

1º PACIFICAÇÃO TAQUARIL


MINISTERIO POWER DANCE

 

MINISTERIO BRUNO WILIANS

 

BRUNO WILIANS CONFIAREI EM TI

 

MINISTRAÇÃO E ORAÇÃO




terça-feira, 11 de setembro de 2012

10 MANEIRAS DE HONRAR SEUS PASTORES



01. Honre sempre seus pastores porque a sua bênção está nas mãos deles. A benção de Eliseu estava nas mãos de Elias; A benção dos doze discípulos estava nas mãos de Jesus; Avitória de Josué estava nas mãos de Moisés.Somos despenseiros de Deus (I Coríntios 4:1-2).O despenseiro é o guardião da propriedade alheia, administrador de bens que pertence aos outros, gerente,mordomo, tesoureiro. Em relação aos escravos o despenseiro era um supervisor e em relação Senhor eleera um servo.

02. Fale dos seus pastores com admiração.Faça isto quando estiver falando, pregando ou ensinando.

03. Tenha uma admiração genuína pelos seus pastores e elogie-o sempre e em todas as ocasiões.Para começar, se você não admira seus pastores nem sequer deveria estar seguindo-o. O bom seguidor enxerga boas coisas nas decisões do seu líder.

04. Apresente publicamente seus pastores de maneira entusiasmada e faça elogios a sua mensagem.Testemunhe publicamente sobre como você foi abençoado através das mensagens dos seus líderes e as pessoas o admirarão mais ainda.

05. Celebre a visita e a presença dos seus pastores com entusiasmo.O normal é alguém ficar feliz com a chegada de alguém que ama e manifestar isso de alguma maneira.Certamente tem algo de errado com alguém que não se alegra com a chegada do seu líder.

06. Faça os críticos de plantão entender, com as suas atitudes e gestos que elas vieram reclamar com a pessoa errada.Se várias pessoas têm liberdade para chegar a você e falar mal dos seus líderes, tem algo errado com você.É preciso ter um espírito rebelde, para as pessoas terem liberdade e abertura para vir falar mal dos seuslíderes para você.

07. Encontre justificativas genuínas para qualquer engano dos seus pastores. Não o exponha ao ridículo.Todos têm uma cota de falhas e seus pastores não é a exceção. Caso eles se atrasem, por exemplo,encontre uma boa justificativa ao invés de expô-lo ao ridículo.Cão filho de Noé, foi desleal com seu pai ao expor a sua nudez, expor seu pai ao ridículo, e tanto ele comosua descendência foram amaldiçoados por isso.Mical envergonhou-se de seu marido Davi, por ele ter tirado a roupa e dançado e tornou-se estéril (II Samuel 6:15).Judá estava vivendo um avivamento com a volta da Arca do Senhor, mas Mical observava tudo de longe edesprezou Davi em seu coração a ponto de chamá-lo de vadio e sem vergonha e por isso terminou a suavida estéril. Mical amava o glamour a glória, quando Davi se mostrou como ele era, ela o rejeitou.

08. Quando seus pastores não puderem participar de um compromisso, você deve estar apto para justificar as partes envolvidas, que eles não puderam estar por razões muito importantes.Você deve passar uma boa impressão dos seus pastores aos outros e não usar frase, tais como: ³Não sei  por que ele não veio visitá-lo aqui no hospital, da última vez que eu liguei ele estava dormindo ainda!´ 

09. Esteja sempre atento ao conforto de seu pastor, cedendo a sua cadeira para ele se for preciso.

10. Honre a esposa do seu pastor e os filhos.Se você recebe bem a minha esposa e os meus filhos, você recebe bem a mim.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

BALADA GOSPEL











1º CAMPEONATO DE VIDEO GAME SEDE DE JUSTIÇA


COPA SEDE DE JUSTIÇA - PES 2012

1º CAMPEONATO DE VIDEO GAME

Eclesiastes 3
Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
E TEMPO PARA SE DIVERTIR

COMPETIDORES
GRUPO A
JULIO CEZAR  - 9 PTS
GLEISON 7 PTS 2 GOL SALDO
SAMUEL - 7 PTS 1 GOL DE SALDO
SONALDO - 3 PTS
WILDER - 1 PTS

GRUPO B
BETÃO  - 12 PTS
VALDEIR - 5 PTS 2 GOL DE SALDO 
DIM - 5 PTS 1 GOL DE SALDO 
DOUGLAS - 5 PTS 0 GOL DE SALDO 
TIAGO - 0 PTS

                                                             ELIMINATORIAS
SEMI FINAIS 

JULIO CEZAR 4 X 1 VALDEIR
BETÃO 2 X 0GLEISON 

FINAIS

3º LUGAR: GLEISON 1 X 0 VALDEIR
1º LUGAR:  BETÃO 3 X 2 JULIO CEZAR

  • CAMPEÃO: BETÃO
  • VICE CAMPEÃO: JULIO CEZAR
  • 3º COLOCADO: GLEISON
  • 4º COLOCADO: VALDEIR












quinta-feira, 19 de julho de 2012

BALADA GOSPEL NÃO PERCAM


NÃO PERCA ESSA BALADA POR NADA
DIA 21/07 DE 19 AS 21 HORAS

segunda-feira, 11 de junho de 2012

ENSAIO ABERTO DIA 23/06/2012

APARTIR DAS 15 ATÉ AS 17 HORAS

SONALDO EMISSARIO E NENECO
GRUPOS DE DANÇA :
SEDE DE JUSTIÇA
LUTANDO PRA VENCER

BATALHAS DE BBOY

NÃO PERCA !!!!

sexta-feira, 8 de junho de 2012

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Minissérie Rei Davi - Capítulo 30 (Versão HD)

O exército de Absalão começa a perder. Ele observa de longe e começa a ficar assustado. Paltiel e Joabe se encontram no campo de batalha. Por alguns momentos, parece que o general de Davi vai levar a pior. A luta dos dois continua violenta, mas Joabe se mostra mais habilidoso e consegue matar Paltiel.
Cansado após a batalha, Joabe logo é desarmado por outros soldados. Quando vai ser morto, o general é salvo por algumas flechas que derrubam os inimigos. Joabe se aproxima do soldado que atirou as flechas e percebe que é Raquel. O general pergunta o que a filha faz por ali, quando ela pede que ele se abaixe rapidamente. Ela mata outro soldado que quase acerta um golpe em seu pai.
Joabe fica pasmo, ainda em choque e ri quando a filha o incentiva a batalhar. Eles partem para cima dos inimigos. Tirsa sabe que Ziba mentiu sobre Mefibosete e o ameaça. Abiatar leva alguns mantimentos para Mefibosete e fica impressionado com a fidelidade do homem, que preferiu voltar às ruas a ficar no palácio ao lado do homem que traiu Davi.
Husai diz a Natã que não pode mais ser um sacerdote. Absalão percebe que a batalha está praticamente perdida e decide fugir a cavalo. Itai o vê e vai atrás. Absalão cavalga a toda velocidade, quando de repente, fica preso pelos cabelos em uma árvore. Pendurado, fica desesperado. Itai se aproxima, mas não sabe o que fazer. Joabe chega em seguida e pergunta porque Absalão ainda está vivo. Itai explica que Davi ordenou que não fizessem nada contra seu filho.
Furioso, Joabe pega sua lança e crava com toda a força no peito de Absalão, que agoniza até morrer. Bate-Seba conta a Davi que foi Allat quem salvou Salomão das mãos de Mical. Se conseguir retornar a Jerusalém, ele promete punir sua primeira esposa. Um shofar toca ao longe. Davi sabe que esse é o sinal de Joabe avisando sobre o fim da guerra. Ele fica ansioso.
O corpo de Absalão é jogado em uma cova funda. Joabe e Itai observam o homem ser enterrado e trocam um olhar cúmplice. O ferreiro sabe que não pode contar nada, mas apoia Joabe. O general pede que Jonadabe dê as boas notícias para Davi. O ungido de Deus fica em choque ao saber que perdeu mais um filho. Ele caminha desnorteado e começa a chorar, desesperado. Davi grita de dor. Na tenda, Joabe se aproxima de Davi e afirma que todos os soldados foram humilhados.
Depois que deram o sangue para salvar o povo, se sentem culpados porque o rei chora pela morte do filho que se tornou inimigo. Davi só ouve, sem reagir. Firme, Joabe afirma que Davi estaria mais feliz se Absalão, o traidor, estivesse vivo enquanto todos os seus soldados fossem mortos em batalha. Davi sai da tenda, acompanhado por Joabe. Com um semblante melhor, conformado, ele motiva todos os soldados e afirma que o grupo deve retornar para Jerusalém.
Os homens gritam eufóricos e comemoram, felizes. Aitofel fica assombrado ao saber que Absalão morreu. Mical fica apavorada ao descobrir que Davi está voltando. Aitofel arruma a casa meticulosamente. Em seguida, prepara uma corda de couro e amarra no teto. Ele se enforca. Mefibosete ouve a festa da chegada de Davi e se aproxima. Tirsa fica aliviada ao vê-lo. Ele vai até Davi e conta que foi enganado por Ziba. O servo logo se aproxima.
Como não sabe quem fala a verdade, Davi decide dividir as terras de Saul entre os dois. Mefibosete afirma que Ziba pode fica com tudo, afinal, para ele só importa a paz após o retorno do rei. Ele vai se retirar, digno, mas Davi pede que espere. O rei afirma que sempre soube da idoneidade de Mefibosete, que não se importou em perder as posses. Ele devolve tudo ao filho de Jonatas e ordena que os guardas segurem Ziba.
Davi decide baní-lo da cidade. Além disso, decide que Ziba terá de mendigar para sobreviver. Husai conta a Tamar que era espião do rei. A jovem descobre que Absalão morreu na batalha e começa a se culpar. Husai a tranqüiliza. Tamar repara que ele não usa mais o turbante. Ele revela que deixou de ser sacerdote em nome do amor que sente por Tamar. Os dois se declaram e o beijo acontece.
Mical tenta enganar Davi, mas ele afirma que não acreditará em nenhuma mentira. Ele conta que todo o povo já sabe sobre sua traição com Absalão. Allat e Bate-Seba se aproximam. Mical tenta se defender, mas Davi exige que ela se cale. Primeiro, ele dá a sentença para Allat. Depois de tanto sofrimento, além de ter salvo Salomão, a mulher receberá ouro suficiente para viver confortavelmente pelo resto de seus dias.
Davi destaca que Allat pode viver em Israel, desde que adore somente a Deus. Ela afirma que deixou a feitiçaria de lado e adorava apenas o Deus dos hebreus há algum tempo. Davi se dirige a Mical e dá a sentença. Assim como as outras concubinas que o desonraram, ele a condena a ficar confinada no palácio até a morte.
Além disso, como todas as traidoras, Mical será proibida de ver o rosto de qualquer pessoa. Ela grita, enquanto é arrastada pelos guardas. Davi sonha com um grande templo para a Arca da Aliança. Enquanto toca sua harpa, ele pergunta a Deus quem será o próximo rei. Salomão é ungido por Natã. Futuramente, ele será rei. O tempo passa. Na prisão, Mical enlouquece. Husai e Tamar se casam. Mefibosete já consegue caminhar bem utilizando muletas.
Grávida de nove meses, Raquel se mostra muito feliz ao lado do companheiro. Joabe e Tirsa brindam, felizes. Davi e Bate-Seba declaram o amor que sentem um pelo outro. O tempo passa e Davi envelhece. Deitado em seu leito, ele se despede de Bate-Seba. Salomão, adulto, se aproxima do pai e também se despede. Bate-Seba observa, emocionada.
Davi entrega sua coroa ao filho, que promete reinar com justiça, segundo as leis de Deus. Bate-Seba abraça o filho. Salomão beija o rosto de Davi e segura sua mão. O ungido de Deus morre em paz.

Minissérie Rei Davi - Capítulo 29 (Versão HD)


Tamar se aproxima de Absalão, que é ovacionado por seus seguidores. Ela percebe que Husai ficou na cidade e o questiona. Embaraçado, já que não pode contar seu segredo, o sacerdote mente que resolveu ficar ao lado de Absalão. Irritada, ela se afasta de Husai, acreditando que ele é um traidor.
Absalão diz à irmã que pode conversar quando chegarem ao palácio. Na estrada, Davi é apedrejado por alguns homens, que o amaldiçoam. Sentado no trono, Absalão recebe Husai. Ele estranha o fato de o sacerdote não ter seguido Davi. Husai utiliza uma justifica plausível e consegue enganar o rapaz.
Aitofel afirma que Absalão deve se deitar com todas as concubinas de Davi. Essa é uma demonstração de poder que marcará a tomada do trono. Husai fica chocado, mas disfarça. Nesse instante, Mical se aproxima de Absalão e se oferece para fazer o que for necessário para consolidar seu reinado. O jovem troca olhar com Aitofel. Os dois parecem ter a mesma ideia.
Absalão e Mical dormem juntos. Após ouvir alguns boatos, Joabe explica para Davi como a conspiração começou. Mefibosete passa a noite na rua. A comitiva de Davi sofre bastante com a escassez de alimentos. Tamar tenta fazer com que Absalão mude de ideia, mas ele continua firme em sua decisão.
Chorosa, Tirsa pergunta a Joabe porque não teve permissão para voltar até a cidade para buscar Mefibosete. Decidida, ela afirma que retornará para Jerusalém. Joabe a segura e os dois ficam muito próximos. Eles se encaram e o beijo acontece.
Aitofel diz a Absalão que mandou espalhar a história que Mical e as concubinas de Davi já se deitaram com o novo rei. O conselheiro pede permissão para escolher doze mil homens que perseguirão Davi. Husai fica aflito, mas disfarça. Aitofel revela que apenas Davi será morto, pois todos os outros deverão ser trazidos de volta para servir apenas a Absalão.
Sozinho, Davi pede a Deus que ajude Husai a protegê-lo da ira de seu filho e Aitofel. Absalão percebe a seriedade do sacerdote e pergunta sua opinião sobre o plano. Husai se lembra que Davi o aconselhou antes da partida. Ele se enche de coragem e afirma que o plano de Aitofel não é bom. Ele destaca que Davi é um homem da guerra e, por isso, provavelmente está prevendo um ataque. Husai diz que o ungido de Deus deve estar escondido em outro local.
Aitofel se irrita ao ser contrariado. O sacerdote afirma que Absalão deve reunir o maior exército que conseguir, para liderar o grupo pessoalmente em busca de Davi. Ele toca na vaidade de Absalão, que gosta do plano. O novo rei decide comprar a ideia de Husai, que fica feliz e aliviado, enquanto Aitofel fica revoltado. O sacerdote conta tudo a Abiatar.
Tirsa fica tímida após o beijo do general. Joabe a faz se sentir uma mulher digna e pede sua mão em casamento. Abiatar diz a Davi que o rio Jordão deve ser atravessado o mais rápido possível para que consigam se fortalecer antes do ataque de Absalão. O ungido de Deus decide que devem partir.
Como são muitas pessoas, a travessia do rio dura uma noite inteira. Davi encoraja todo o grupo, que está muito debilitado. Paltiel fica furioso ao saber que Mical dormiu com Absalão. O filho de Davi se reúne com seus soldados e se prepara para o ataque. Aconselhado por Joabe e Itai, Davi decide não participar da batalha. Ele pede apenas que não façam nada contra Absalão. O general não gosta, mas disfarça.
Josias encontra Allat e a leva até Bate-Seba. Absalão se aproxima do campo de batalha, acompanhado de seus soldados, e percebe os homens de Davi chegando. O rapaz percebe a ausência do pai e fica incomodado. Pronta para a batalha, Raquel se mistura aos homens de Davi. Os exércitos se chocam e começa a luta.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Minissérie Rei Davi - Capítulo 28 (Versão HD)

Davi perdoa Absalão. Os dois se abraçam, emocionados. O rei pede que Aitofel prepare um jantar especial. Absalão e o conselheiro trocam um olhar de cumplicidade.
Sozinho, Mefibosete treina andar de muletas. Ele se equilibra um pouco melhor, mas logo cai. Ele se levanta com grande dificuldade e tenta de novo. Raquel se aproxima, mas observa sem ser vista.
Mefibosete volta a cair. Ele se levanta e faz um grande esforço. Mefibosete consegue dar um passo, mas cai novamente e começa a chorar, decepcionado consigo mesmo. Raquel se mostra e decide ajudá-lo.
Mefibosete pensa em desistir, mas a moça o incentiva. Ele toma coragem e consegue dar um passo. Raquel fica entusiasmada, quando Mefibosete tenta dar outro passo, mas acaba perdendo o equilíbrio e vai cair.
Raquel tenta segurar Mefibosete, mas não consegue e ainda cai por cima dele. Os dois se olham e começam a se aproximar. Mefibosete teme rejeição, mas Raquel se aproxima ainda mais e os dois se beijam.
Aitofel diz a Absalão que Paltiel irá colaborar no plano para derrubar Davi. O soldado explica que reuniu um bom número de pessoas que estão insatisfeitas com o líder atual. Absalão começa a receber os indivíduos que chegam à cidade e mente que Davi não pode receber ninguém.
Joabe se aproxima de Tirsa e pergunta por Raquel. Ela revela que a jovem está com Mefibosete. O general faz questão de demonstrar sua insatisfação e Tirsa percebe que Joabe está sendo preconceituoso.
Para não discutir, o general decide ir embora. Tirsa fica indignada. Mefibosete e Raquel saem do beijo. Os dois ficam sem graça, quando Joabe chega e vê sua filha por cima de Mefibosete.
Irritadíssimo, o general pega a filha e leva à força. O filho de Jonatas fica preocupado. O tempo passa e Absalão conquista cada vez mais seguidores. Ele mente para Davi e afirma que precisa ir até Hebrom para fazer um sacrifício que havia prometido a Deus caso fosse perdoado pelo pai.
Na verdade, Absalão prepara uma grande comemoração no local e convida várias pessoas. Mical ouve Aitofel e Paltiel conspirando contra Davi. Ela se aproxima e afirma que se cansou do marido.
Mical revela que ajudará Absalão a tomar o trono. Durante a comemoração em Hebrom, Aitofel inicia um discurso afirmando que Davi não tem mais tempo para o povo.
Josias e Itai, que estavam presentes, percebem que a conspiração contra o rei já começou. Absalão afirma que deseja cuidar do povo. O povo concorda que ele deve substituir Davi. Josias e Itai retornam ao palácio e contam a Davi, que Absalão deseja ser o novo rei de Israel.
Davi fica passado. Os dois revelam que Aitofel está apoiando o golpe. O ungido de Deus fica pasmo. Ele vai até o quarto rapidamente e pede que Bate-Seba arruma as coisas para ir embora.
Ele conta que Absalão e Aitofel estão preparando um golpe para derrubá-lo. Davi entende que o avô de sua esposa nunca o perdoou. Joabe se irrita ao saber que Davi não lutará por sua cidade. Ele tenta argumentar, mas o rei não muda de opinião.
Falsa, Mical oferece apoio ao marido. Davi e sua comitiva se preparam para sair da cidade. Tamar se aproxima do pai e afirma que ficará para tentar fazer com que Absalão mude de ideia.
Ziba ajuda Mefibosete a separar alguns mantimentos para a viagem. Depois de termina, o servo engana o filho de Jonatas. Ele empurra Mefibosete no chão. Em seguida, acerta o neto de Saul com um golpe na cabeça e o amarra. Aitofel fica feliz ao saber que Davi deixará a cidade.
O rei pede que Husai fique na cidade para fazer com que as palavras de Aitofel percam o sentido. Davi afirma que Abiatar deve ser informado de tudo que acontece no palácio para levar até ele o que for relevante.
Tamar encontra Mefibosete amarrado. Ele pergunta se ainda há tempo para sair da cidade. Tamar explica que Davi já saiu e provavelmente, Tirsa o acompanhou. A jovem pede que ele fique, mas Mefibosete afirma que ainda existe um jeito de sair.
Ziba se aproxima da comitiva de Davi, levando os mantimentos. Ele afirma que Mefibosete decidiu ficar ao lado de Absalão. Furioso, o ungido de Deus entrega as terras de Mefibosete a Ziba.
Tirsa acredita que precisa voltar para a cidade, mas Joabe a segura e não permite. Absalão celebra sua posição como soberano.

Minissérie Rei Davi - Capítulo 27(Versão HD)

Durante a festa em Jerusalém, Raquel pergunta se Mefibosete já tentou se levantar alguma vez. Ele afirma que não consegue por causa de suas pernas. A filha de Joabe fica incomodada com a autopiedade de Mefibosete.
Jonadabe se aproxima e atrapalha a conversa. Ela se irrita com o assédio do rapaz e se afasta. O filho de Jonatas gosta. Mefibosete chama Ziba para retornar ao palácio, mas o servo pede para ficar mais um pouco.
Mefibosete sai sozinho e Ziba assume uma expressão de quem está tramando algo. Joabe joga charme para Tirsa, que fica tímida. Bate-Seba diz a Davi que Absalão pode tentar se vingar de Amnon durante a festa.
Tamar tenta evitar Husai, mas ele insiste em se aproximar. Ainda muito abalada, ela assume que o ama, mas afirma que não merece ser amada por homem algum. Tamar foge, chorando. Husai, que também se apaixonou, fica tocado.
Bêbado, Amnon decide ir embora da festa acompanhado por Jonadabe. Absalão diz a Ziba que chegou o momento que haviam combinado. O servo segue os dois e se mantém escondido.
Absalão se despede de Tamar. Ele conta à irmã que não poderá continuar morando em Jerusalém após a morte de Amnon. Ele monta em um cavalo e sai. Apressado, Davi chega ao local da festa e não encontra os filhos.
Ele pede a ajuda de Joabe para procurá-los. Jonadabe deixa Amnon nos portões da cidade e volta para a festa. Ziba se aproxima de Amnon e o mata com seu punhal. Jonadabe diz a Davi que deixou Amnon na saída da cidade.
Longe de Jerusalém, Absalão galopa determinado após a concretização de sua vingança. Davi se aproxima do corpo do filho e o abraça com força. Chorando amargamente, ele grita de dor.
Em estado de choque, ele se aproxima de Tamar e conta o que aconteceu. Ela afirma que sabia de tudo e confirma que Absalão foi o responsável pela morte. No dia seguinte Joabe reúne seus soldados, a pedido de Davi, e sai em busca de Absalão.
Raquel leva muletas para Mefibosete, mas ele se nega a tentar usá-las. Mais uma vez, Raquel se irrita com o fato de o filho de Jonatas sentir pena de si mesmo. Ela larga as muletas e sai irritada.
Aitofel se delicia com a dor de Davi e brinda com Paltiel. Husai diz a Natã que está apaixonado por Tamar. Ele pergunta se Davi aprovaria essa união. O profeta afirma que o rei não permitiria. Além disso, ele conta que esse casamento fere as leis de Deus. (Sacerdotes só podem se casar com mulheres puras).
Natã afirma que Husai deve esquecê-la. Enquanto caminha por Jerusalém, Joabe é seguido por dois homens armados com punhais. Ele percebe que alguém o acompanha de longe.
Joabe decide tentar se esconder e os homens se dividem. Um deles consegue cobrir o rosto de Joabe com um saco, enquanto outro o desarma e amarra uma corda. O general é levado até Absalão, que pede ajuda para convencer Davi a perdoá-lo.
Joabe ouve os argumentos do irmão de Tamar e reflete sobre o pedido. No dia seguinte, o general encontra Davi e conversa sobre os erros de Absalão. O rei continua irredutível e afirma que o filho precisa pagar por tudo que fez. Aconselhada por Bate-Seba, Tamar decide procurar Husai.
Joabe combina algo com uma carpideira e pede que ela vá ao palácio. Tamar encontra Husai, que fica tenso ao vê-la. Ele mal consegue disfarçar o desconforto e a filha de Davi percebe. O sacerdote confessa que a ama, porém, os dois não podem se casar porque Tamar deixou de ser pura. Ela fica arrasada e corre. Husai fica desolado.
A carpideira vai até o palácio e conversa com Davi. Depois de inventar uma história semelhante a do rei, ela pergunta se Absalão não poderia ser perdoado. Irritado, Davi pergunta se Joabe a enviou para o palácio.
Mefibosete tenta se locomover com as muletas, mas cai no chão. Revoltado após duas tentativas mal-sucedidas, ele afirma que está perdendo tempo. Após uma conversa com Joabe, Davi decide permitir o retorno de Absalão a Jerusalém, porém, ele não pode entrar no palácio.
Bate-Seba diz ao marido que o retorno de Absalão poderá causar problemas. O filho de Davi chega à cidade. Aitofel se aproxima do jovem e continua em seu plano para derrubar Davi.
Ele afirma que devem colocar o povo contra o rei. Eles decidem impedir que pessoas de outras tribos sejam aconselhadas por Davi, para que possam se consultar com Absalão. O jovem consegue conversar com Davi e pede seu perdão.

Minissérie Rei Davi - Capítulo 26 (Versão HD)

Bate-Seba ajuda Tirsa a cortar o restante de seus cabelos. Tamar se desespera enquanto Amnon tenta dominá-la. Ela ainda tenta argumentar, mas o primogênito de Davi não dá ouvidos. Bate-Seba ouve o grito de Tamar e se assusta. Amnon consegue dominar a meia-irmã.
Natã sente que uma tragédia está por vir. Preocupada, Bate-Seba diz a Davi que ouviu alguns gritos que achou serem de Tamar. O rei a tranquiliza, dizendo que a filha está com Amnon.
Após o estupro, Tamar chora arrasada, enquanto Amnon é tomado de repulsa pela irmã. Ela começa a questionar, mas o primogênito de Davi se irrita e a ofende. Ele pega Tamar pelo braço e a expulsa do quarto.
Ela caminha pelos corredores, desnorteada, e rasga sua túnica talar, usada pelas filhas virgens do rei. Doída, ela clama pela piedade divina quando Absalão se assusta ao ver o estado da irmã e pergunta o que aconteceu. Chorando muito, ela conta que foi estuprada por Amnon.
Absalão fica dominado pelo ódio. Ele vai até o quarto, mas não encontra o irmão mais velho. Davi e Bate-Seba ficam chocados diante do relato de Tamar e Absalão, que exige a morte de Amnon.
Jonadabe reprova a atitude de Amnon. Guardas se aproximam e o levam até Davi. Diante do pai, Absalão se descontrola e afirma que Amnon deve morrer. O rei pede que guardas levem o rapaz até o quarto.
Davi desfere um tapa no rosto de Amnon. O rapaz tenta se defender, jogando a culpa para Tamar. Davi parte para cima do filho e o segura pelas vestes, furioso. Amnon se assusta e o soberano de Israel afirma que não ouvirá mais desculpas. Ele solta o filho, que tenta se justificar.
Amnon, que estava apreensivo, mas não o suficiente para a gravidade da situação, começa a ficar receoso. Ele afirma que está arrependido, mas Davi revela que ordenará sua morte.
Amnon decide enfrentar, afirmando que o pai sabe julgar o filho, mas não sabe julgar a si mesmo. Ele fala das histórias que cresceu ouvindo sobre Bate-Seba e a morte de Urias. Davi dá mais um tapa no rosto do filho e chama os guardas.
Desesperado, Amnon decide fazer chantagem emocional. Ele clama pela misericórdia do pai e pede uma segunda chance de recomeçar. O rei decide bani-lo do palácio, além de privá-lo de todos os privilégios como filho do soberano de Israel. Davi afirma que os guardas o levarão para o campo, onde cuidará de ovelhas para sobreviver.
Depois que Amnon sai, Davi desaba. Bate-Seba conta a Husai que Tamar foi violentada pelo meio-irmão. Amnon diz a Jonadabe que logo terá o perdão do pai. Absalão se revolta com Davi ao saber que mais uma vez Amnon foi protegido.
Aitofel, que estava presente na sala, registra a discussão de pai e filho e começa a tramar. Husai impede o suicídio de Tamar. Ela tenta resistir, mas acaba cedendo ao abraço do amigo. Aitofel diz a Absalão que ele deve governar no lugar de Davi.
Mical se emociona ao ver Mefibosete comendo quieto, sozinho. O filho de Jonatas percebe que alguém o observa e Mical disfarça. Ela faz questão de humilhá-lo mais uma vez e sai, altiva.
Raquel se aproxima e diz a Mefibosete que ele deve parar de se lamentar por tudo. Aitofel diz a Absalão que o primeiro passo para se tornar rei é matar Amnon. Joabe se aproxima de Tirsa e afirma que a admira muito.
Natã diz a Davi que mais um erro foi cometido. Segundo as leis, Amnon deveria ter sido morto, porém, o rei decidiu poupá-lo. Após algum tempo, uma grande festa acontecerá em Jerusalém. Absalão pede que Amnon seja chamado.
Iludido, Davi acredita que os irmãos se tornarão amigos. Durante a comemoração, Amnon se aproxima de Absalão. O filho mais velho de Davi fica receoso, mas Absalão afirma que não existem mais ressentimentos. Sozinho com a irmã, ele confessa que vai matar Amnon.

Minissérie Rei Davi - Capítulo 25 (Versão HD)

Acompanhados por Ziba, Tirsa e Mefibosete ficam encantados com Jerusalém. Algumas pessoas olham para Mefibosete com preconceito porque ele anda se arrastando.
Amnon mal consegue caminhar de tão bêbado. Jonadabe o ajuda. O primogênito de Davi se ajoelha e começa a gritar que ama Tamar. Jonadabe afirma que não vai ajudá-lo a conquistá-la porque a jovem também é filha de Davi.
Mefibosete e Tirsa são levados até a presença do rei. Ao ver a condição do filho de Jonatas, Davi fica comovido, mas controla a emoção. Mefibosete se prostra com o rosto no chão, mas Davi pede que ele se curve apenas para Deus. O filho de Saul levanta o rosto e Davi o observa de forma carinhosa.
Mefibosete conta para o rei que Tirsa foi serva de Selima. Além disso, afirma que ela ficou ao seu lado o tempo todo. Davi revela que a partir daquele momento, ambos vão morar no palácio. Ele completa que devolverá a Mefibosete todas as terras que pertenciam a Saul.
O filho de Jonatas fica assombrado com a bondade de Davi. O rei afirma que Ziba será servo de Mefibosete. Contrariado, ele é obrigado a aceitar. O neto de Saul não consegue conter as lágrimas.
Em um momento de mais proximidade, pela primeira vez, Husai olha para Tamar de forma diferente. Amnon chega e fica com ciúmes. Depois que o sacerdote vai embora, ao ser questionada pelo primogênito de Davi, Tamar afirma que talvez sinta algo por Husai.
Raquel tropeça em Mefibosete e se desculpa. Ela pergunta se ele não se levantará. Mefibosete abaixa a cabeça e afirma que não consegue porque essa é sua condição. Como o filho de Jonatas não levanta a cabeça, ela decide se abaixar para olhá-lo nos olhos. Após as apresentações e a despedida, Mefibosete fica encantado.
Amnon participa de uma reunião junto a Davi e outros homens. O rei decide nomear o primogênito como chefe de uma tropa. Todos saem, menos Amnon, que é obrigado pelo pai a ficar para uma conversa. Ziba ainda reclama das ordens do rei. Ele tenta beijar Tirsa, quando Bate-Seba chega. Ela percebe que algo estava acontecendo, mas Mefibosete decide livrá-lo da culpa.
Bate-Seba afirma que os dois são convidados de honra do almoço que acontecerá na sala do trono. Depois que a esposa do rei vai embora, Mefibosete diz a Ziba que não aceitará mais suas atitudes. Ele ameaça contar tudo a Davi se a situação se repetir. Tirsa fica surpresa.
Davi repreende Amnon, que é muito irresponsável. Aitofel começa a colocar em prática seu plano para derrubar Davi. O avô de Bate-Seba diz a Absalão que ele seria um rei melhor que Amnon.
Todos se reúnem à mesa para o banquete. Mefibosete se aproxima acompanhado de Tirsa. Amnon e Jonadabe cochicham, preconceituosos, enquanto Mical se revolta. Mefibosete se sente péssimo. Davi se aproxima e diz a ela que aquele homem é seu sobrinho, filho de Jonatas. Mical o trata com desprezo e Davi é obrigado a ser firme. Ele revela que Mefibosete se sentará à mesa todos os dias.
Tímido, o filho de Jonatas pergunta se Tirsa também pode se aproximar. Bondoso, Davi não só permite, como também se desculpa com a mulher. Aitofel e Paltiel tramam contra o rei.
Mical começa a interrogar Tirsa e descobre que ela vendia o próprio corpo. A filha de Saul começa a humilhar a mulher na frente de todos. Envergonhada, Tirsa explode e pega uma navalha que estava na mesa. Ela corta os próprios cabelos, aos prantos, e diz que não cometerá os mesmos erros. Ela corre e Mefibosete a segue. Ele pede perdão por tudo e não permite que ela vá embora do palácio.
Emocionada, Raquel ouve tudo. Bate-Seba explica para Tamar que o gesto de Tirsa demonstra que ela está deixando seu passado para trás. Joabe fica admirado. Aconselhado por Jonadabe, Amnon decide se fingir de doente para ficar mais próximo a Tamar. Ele a presenteia com um colar, enquanto a comida é servida.
Amnon a segura com força e só então ela começa a perceber algo errado. Ele a ataca, deitando por cima dela e começa a beijar seu pescoço. Tamar luta, tentando se desvencilhar.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

terça-feira, 24 de abril de 2012

domingo, 22 de abril de 2012

Minissérie Rei Davi - Capítulo 25


Acompanhados por Ziba, Tirsa e Mefibosete ficam encantados com Jerusalém. Algumas pessoas olham para Mefibosete com preconceito porque ele anda se arrastando.

Amnon mal consegue caminhar de tão bêbado. Jonadabe o ajuda. O primogênito de Davi se ajoelha e começa a gritar que ama Tamar. Jonadabe afirma que não vai ajudá-lo a conquistá-la porque a jovem também é filha de Davi.

Mefibosete e Tirsa são levados até a presença do rei. Ao ver a condição do filho de Jonatas, Davi fica comovido, mas controla a emoção. Mefibosete se prostra com o rosto no chão, mas Davi pede que ele se curve apenas para Deus. O filho de Saul levanta o rosto e Davi o observa de forma carinhosa.

Mefibosete conta para o rei que Tirsa foi serva de Selima. Além disso, afirma que ela ficou ao seu lado o tempo todo. Davi revela que a partir daquele momento, ambos vão morar no palácio. Ele completa que devolverá a Mefibosete todas as terras que pertenciam a Saul.

O filho de Jonatas fica assombrado com a bondade de Davi. O rei afirma que Ziba será servo de Mefibosete. Contrariado, ele é obrigado a aceitar. O neto de Saul não consegue conter as lágrimas.

Em um momento de mais proximidade, pela primeira vez, Husai olha para Tamar de forma diferente. Amnon chega e fica com ciúmes. Depois que o sacerdote vai embora, ao ser questionada pelo primogênito de Davi, Tamar afirma que talvez sinta algo por Husai.

Raquel tropeça em Mefibosete e se desculpa. Ela pergunta se ele não se levantará. Mefibosete abaixa a cabeça e afirma que não consegue porque essa é sua condição. Como o filho de Jonatas não levanta a cabeça, ela decide se abaixar para olhá-lo nos olhos. Após as apresentações e a despedida, Mefibosete fica encantado.

Amnon participa de uma reunião junto a Davi e outros homens. O rei decide nomear o primogênito como chefe de uma tropa. Todos saem, menos Amnon, que é obrigado pelo pai a ficar para uma conversa. Ziba ainda reclama das ordens do rei. Ele tenta beijar Tirsa, quando Bate-Seba chega. Ela percebe que algo estava acontecendo, mas Mefibosete decide livrá-lo da culpa.

Bate-Seba afirma que os dois são convidados de honra do almoço que acontecerá na sala do trono. Depois que a esposa do rei vai embora, Mefibosete diz a Ziba que não aceitará mais suas atitudes. Ele ameaça contar tudo a Davi se a situação se repetir. Tirsa fica surpresa.

Davi repreende Amnon, que é muito irresponsável. Aitofel começa a colocar em prática seu plano para derrubar Davi. O avô de Bate-Seba diz a Absalão que ele seria um rei melhor que Amnon.

Todos se reúnem à mesa para o banquete. Mefibosete se aproxima acompanhado de Tirsa. Amnon e Jonadabe cochicham, preconceituosos, enquanto Mical se revolta. Mefibosete se sente péssimo. Davi se aproxima e diz a ela que aquele homem é seu sobrinho, filho de Jonatas. Mical o trata com desprezo e Davi é obrigado a ser firme. Ele revela que Mefibosete se sentará à mesa todos os dias.

Tímido, o filho de Jonatas pergunta se Tirsa também pode se aproximar. Bondoso, Davi não só permite, como também se desculpa com a mulher. Aitofel e Paltiel tramam contra o rei.

Mical começa a interrogar Tirsa e descobre que ela vendia o próprio corpo. A filha de Saul começa a humilhar a mulher na frente de todos. Envergonhada, Tirsa explode e pega uma navalha que estava na mesa. Ela corta os próprios cabelos, aos prantos, e diz que não cometerá os mesmos erros. Ela corre e Mefibosete a segue. Ele pede perdão por tudo e não permite que ela vá embora do palácio.

Emocionada, Raquel ouve tudo. Bate-Seba explica para Tamar que o gesto de Tirsa demonstra que ela está deixando seu passado para trás. Joabe fica admirado. Aconselhado por Jonadabe, Amnon decide se fingir de doente para ficar mais próximo a Tamar. Ele a presenteia com um colar, enquanto a comida é servida.

Amnon a segura com força e só então ela começa a perceber algo errado. Ele a ataca, deitando por cima dela e começa a beijar seu pescoço. Tamar luta, tentando se desvencilhar.